3.30.2008

Contos tradicionais portugueses



Sempre que posso aos sábados de manhã, rumo à feira de Estremoz.
Gosto das cores, dos cheiros, das gentes. Uma feira que mistura o típico mercado de coisas da terra com o de velharias.
Digo sempre que só lá vou passear, mas confesso que espero sempre encontrar um mimo que me preencha mais um pouco.
Gosto do sabor do regresso com as mãos mais ou menos cheias. Gosto do prazer do olhar, do toque e depois do saber. Do saber mais.

Contos Tradicionais Portugueses é um livro datado de 1906, escrito por Anna de Castro Osório (1872-1935), considerada a fundadora da literatura infantil em Portugal, com ilustrações de Rachel Gameiro (1889-1970), Hebe Gonçalves e editado pela Livraria Editora “Para as crianças”, Setúbal.
Ilustrações muito influenciadas pela Arte Nova e pelo pai o aguarelista Alfredo Roque Gameiro

Mais fotos

3.27.2008

menina bonita do meu coração


Lengalengas, travalínguas, toadilhas, são pela sua riqueza semântica e fonética um dos maiores desafios da nossa língua.
Os nossos últimos sonos têm sido acompanhados pelo livro da Marianinha e por outro de lengalengas. A necessidade de serem lidos-ditos depressa dada a sucessão de sons leva o M. a rir à gargalhada. Este riquíssimo património nascido da oralidade que faz sorrisos de criança. E que a nós gente grande nos deixa de coração quente e como diria Maria Keil numa entrevista "tão bonita aquela linguagem"
a ler ainda um ensaio sobre o universo das rimas de Vera Vouga e um livro a comprar

3.20.2008

álbum ilustrado

Por não gostar de transportar fantasmas decidi criar um novo blog e deixar as oficinas quietas, a dormir, pelo menos mais um pouco.
O flickr tem sido neste últimos anos uma espécie de álbum ilustrado do meu trabalho, de mim, dos amigos, mas faltam letras, palavras, muitas palavras e fica sempre tanto por dizer, por contar.


LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...