2.26.2010

de volta



De volta da Póvoa e com muita pena de não me ter sido possível ficar até sábado, fica-me uma frase do Manuel Alberto Valente, - "que a Póvoa é um lugar de (re)encontros".

E assim foi , estar com amigos que a distância se encarrega de separar, mas que lugares como este, os tornam de novo tão perto.

Foi igualmente bom conhecer algumas pessoas que me acompanham à distância, nesta paixão que é o meu trabalho.

Quanto ao livro, e apesar de nunca o ter mencionado, foi um prazer redobrado, voltar a trabalhar com o Pedro depois de tantos anos. Foi em 1994 quando nos cruzámos pela primeira vez na redacção do jornal Semanário, quase meninos. Amigos e cumplicidades típicas do meio conferiram a este livro a intensidade que tem. O João Manuel Ribeiro descreve-o bem.

Por último e sabendo que algumas pessoas têm procurado o livro, sem o encontrar, devendo-se aos trâmites da distribuição, mas e para quem não quer esperar pode fazê-lo online enviando-me um mail com uma surpresa acrescida.

as fotos tem os direitos reservados e pertencem à CM da Póvoa, e para quem quiser pode acompanhar mais momentos aqui

2.19.2010

de volta





de regresso à casa e à terra que em determinada altura adoptámos, fica no coração a nostalgia das raízes, do cheiro do mar e de coisas bonitas.

para o Manel é sempre um misto de afectos e conhecimentos. revê-se a família e vêem-se coisas novas.

uma ida ao Ilustrarte que acabou inevitavelmente com o Manel enfiado nos livros. outra exposição, com os originais do filme Desassossego de Lorenzo Degl'Innocenti, que acabou por uma visita completa ao Museu da Marioneta e à exposição residente que faz parte do espólio de Francisco Capelo. uma ida ao teatro e uma ao cinema em versão 3D. Confesso que depois de saciada a curiosidade preferimos a velha pantalha.


2.12.2010

ainda no forno



mas a menos de 14 dias do seu lançamento, o João garantiu-me que está óptimo. aproveito desde já para convidar quem quiser aparecer estamos nas Correntes d'Escrita dia 25 pelo 12.30 (casa da juventude), para o lançamento deste barco


uma história deliciosa de um livreiro equivocado

por uns dias



este blog vai a "casa" por uns dias alimentar-se de outras sopas e de mimos.

ilustração completa aqui

2.08.2010

ainda apetece estar no ninho




a chuva voltou e voltou também a carregar o céu de um cinzento frio, que só em sonhos ganha cores. os ninhos permanecem à espera, numa calma inquieta.

a caixa de carimbos é da marca portuguesa Lifer e apesar de não serem tão minuciosamente executados como os da majora ou agata, são absulutamente deliciosos.

e obrigada Graça pela imagem que também me derreteu o coração

2.05.2010

Te Wei


Te Wei, o grande criador do cinema de animação chinês, transportava para os seus filmes as técnicas tradicionais da pintura chinesa, numa temática inspirada em contros tradicionais e na própria cultura chinesa.
Director do Shanghai Animation Studio entre 1950 e 1964, sentiu na pele os efeitos da Revolução Cultural. Retomando a direcção entre 1976-84, tendo voltado a dirigir um filme em 1988, 25 anos após ter realizado o fantástico The Cowboy´s Flute, mostrando a sua mestria em "Feeling from Mountain and Water" (vale a pena ver).

É um filme mais melancólico do que outras obras (delicioso) de Te Wei, talvez fruto do que viveu durante a Revolução, conta a história sobre o amadurecimento e a separação. Foi vencedor de alguns prémios, nomeadamente no Canadá.

Te Wei morreu ontem aos 95 anos.

2.03.2010

?



Passamos pelas coisas sem as ver,
gastos como animais envelhecidos;
se alguém chama por nós não respondemos,
se alguém nos pede amor não estremecemos,
como frutos de sombra sem sabor
vamos caindo ao chão apodrecidos.

Eugénio de Andrade in As Mãos e os Frutos (1948)


"E o Que Posso Eu Fazer?", editado pela OQO, do argentino José Campanari, com ilustrações de Jesús Cisneros, é um livro que nos mostra a importância de olharmos efectivamente para quem e o que nos rodeia, de nos esforçarmos em ajudar os outros, até nas coisas mais simples.

Ensinar as crianças a abrir os olhos e aprender a ver, a realmente ver, e que uma simples pergunta como "E o que posso eu fazer", fará de certeza a diferença.




"História Trágica com um Final Feliz", um filme de Regina Pessoa que traduz em tanto alguns meus estados de inquietude. História Trágica foi um dos filmes portugueses mais premiados, e que na próxima Monstra, Regina Pessoa estreia-se com "A Noite" (ler mais sobre a autora)

2.02.2010

2009 visto por “Elias” - JN


um reparo à notícia escrita, eu não tenho o apelido Fernandes e para quem me conhece sabe que até gosto de me só me chamar Reimão :), - uma mania como qualquer outra

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...