2.22.2011

red, black and white






apesar do prémio ser para o texto e não para a ilustração, soube-me bem ouvir a referência do autor em relação ao ilustrador, claro não fosse ele o mesmo. Pena é que não se faça qualquer referência aos outros ilustradores.

Tal como a vida, este é um livro de contradições, começa logo por nos fazer pensar “que o espelho do meu quarto é uma grande contradição”. Sim, porque o lado esquerdo, “quando reflectido, torna-se direito — e o direito, esquerdo”.
Das pequenas às “maiores contradições”, tudo cabe neste livro, sempre pincelado com um toque humorístico que Afonso Cruz dá não só pelo texto, como pela escolha das cores (preto, vermelho e branco) e o uso do lettering.

Parabéns Afonso

2.18.2011

quase aí




com outro livro a partir, fica esta sensação de vazio, de voz embargada. enquanto se retemperaram forças para um mês que se prevê longo, deixo que o ócio tome conta de mim, numa manhã em que os pássaros entram pelas janelas num frenesim de quem agora começou a tocar flauta.

esta semana a página do DA destaca Pinguim, um dos nomeados para o prémio Autor 2011, na categoria de Melhor Livro de Literatura Infanto-Juvenil, de António Mota. Os outros dois nomeados são a Contradição Humana de um "vizinho próximo", Afonso Cruz e Quintais de Isabel Minhós Martins.

na categoria de Melhor Livro de Ficção Narrativa, o meu coração balança entre Adoecer de Hélia Correia e O Bom Inverno de João Tordo. Esperemos por dia 21.

outro destaque é o trabalho de Saul Steinberg fotografado por Irving Penn em 1966 em Nova Iorque in nose mask

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...