3.21.2011

o meu amor





“O meu amor” é o livro com que a Bags of Books se estreou na área dos livros para a infância. Escrito e ilustrado pela artista italiana, - uma das minhas preferidas - Beatrice Alemagna. a narrativa mostra ser um apelo à tolerância, fazendo-nos pensar que determinadas palavras podem acabar, ou mesmo bloquear, o início de uma relação.
Um discurso simples, mas ao mesmo tempo rico na sua forma visual, torna-se um desafio para quem o lê, ou vê.
Uma história que se desenvolve a partir de uma série de equívocos sobre a identidade da nossa personagem, terminando num doce desfecho.

e quase a perder-me por estes outros dois

3.18.2011

chegou a casa



com a casa cheia, ficam as palavras da Maria. Obrigada

Por fim, e não menos importante, uma referência aos “poemas visuais” de Rute Reimão: também eles convidam à viagem, como sugerem as ilustrações das guardas: uma fuga leve e rebelde, em avião de papel. Com ele, irão os meus poemas correr mundos e tempos, pela mão de quem o pilotar.

Estes "poemas visuais" entendo-os, também, como um casamento feliz entre o ontem e o agora. Os papéis, os tecidos, os botões, a caligrafia… tudo isto, também, saído da saquinha das surpresas que serão as muitas gavetas, que certamente compõem o paraíso de memórias que será o ateliê da Rute. Tudo recriado para nos ser devolvido pela modernidade do traço.

Agradeço à Rute a materialização dos meus poemas, numa recriação visual cheia de frescura e poesia, que, na sua complexa simplicidade funcionam como motivo para novos sentidos, num consistente diálogo com o texto, que o leitor irá certamente descobrir. Tudo sabiamente envolvido pelas tonalidades brandas das coisas afagadas pelo tempo.

3.11.2011

lá longe. do mar



os dias junto ao mar parecem agora tão distantes. a outra casa e o colo ficaram para trás. no coração trazemos pessoas, histórias, passeios e risos. muitos. como há muito não ouvia.

na boca o sabor a mar, que aqui não chega. um livro. sem páginas, que tem ar de peixe, de arenque fumado com mais de cem anos.

André da Loba é o ilustrador que dá vida a este poema de Charles Cros publicado originalmente em 1872. Uma história que este poeta de um humor incomparável, contou ao filho. Um texto cómico, curto, com uma só personagem e para quem gosta de contar histórias, com um manual de instruções.

Isto ou aquilo, de Droboslav Foll, é o novo livro que a Bruáa faz chegar às livrarias e já pode ser folheado aqui

3.09.2011

a cantarolar



dia 12 de Março, pelas 15H30, na Biblioteca Municipal Manuel Alegre, em Águeda

clique na imagem para ver maior

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...